Livro: A Costureira de Khair Khana

Editora: Seoman (Grupo Pensamento)

Autora: Gayle Tzemach Lemmon

Páginas: 200

Edição: 2/2014

Sinopse:

A vida que Kamila Sidiqi conhecia mudou da noite para o dia quando o Talibã tomou o controle da cidade de cabul. Depois de estudar para professora durante a guerra civil – uma conquista rara para qualquer mulher afegã – Kamila foi confinada à sua casa e proibida de continuar estudando. Quando seu pai e seu irmão mais velho foram obrigados a abandonar a cidade, ela pegou agulha e linha e criou sozinha um próspero negócio. Esta é a incrível e real história dessa inacreditável empreendedora que mobilizou sua comunidade sob o domínio do Talibã.

 

 

Resenha:

Que livro!!!! Sabe aquelas histórias que você sabe que é real, mas fica se perguntando se isso existe mesmo? então…

A história se passa quando o regime Talibã invade Cabul, capital do Afeganistão, e os moradores se veem obrigados a mudar sua rotina e o medo domina a todos.

As mulheres que antes estudavam e trabalhavam, do dia para noite são proibidas de sairem as ruas desacompanhadas de um homem, além de não poderem mais exercer suas profissões e estudarem, independente da idade.

Em meio a esse caminhão de opressão, Kamila Sidiqi, decide enfrentar as imposições do regime e começa a costurar roupas para vender no comércio local e assim poder sustentar sua família.

Embora a gente veja e leia sobre grupos extremistas quase que diariamente, a história desse livro me arrepiou em vários pontos, quando, por exemplo, uma personagem relata que viu uma mulher ser espancada pelos “guardas” do Talibã porque não estava corretamente coberta.

Ou quando famílias que eram compostas só por mulheres não podiam sair as ruas nem para comprar comida porque não tinham um homem para acompanhá-las.

Ou ainda quando membros humanos decepados eram pendurados em pontos da cidade para que servissem de exemplo.

É um livro forte, mas que também de garra. A garra de uma menina/mulher que em meio a tudo isso enfrenta tudo e cria sua escola de costura para ajudar outras mulheres a sobrevivrem e não morrerem de fome. Sabe o empoderamento feminino? É a Kamila Siqiqi inteira. Destemida, determinada e que não mediu esforços para que suas 06 irmãs sobrevivessem a um regime de opressão total.

Estava tão envolvida com a história que senti falta de mais história. Queria saber mais sobre o dia a dia deles, como a coisa desenrolou, sobre o próprio Talibã. E eu amo isso! Livro que inspira a gente a ler outro e outro livro. A buscar mais, se informar mais, querer mais.

A costureira de Khair Khana é simplesmente inspirador.

 

Nota da autora:

As histórias contadas neste livro são resultado de três anos de entrevistas e pesquisas de campo em Cabul, Londre e Washington, D.C. A segurança no Afeganistão só piorou nesses últimos anos. Eu alterei os nomes de muitas pessoas que aparecem nas páginas deste livro como medida de proteção ou por respeito ao desejo de privacidade delas. Eu me esforcei, arduamente, para manter a precisão das datas e períodos relacionados a suas histórias, mas admito que, às vezes, eu possa ter escorregado em meio a tudo que se passou no Afeganistão nas últimas três décadas e nos anos que se passaram desde o começo desse relato.